domingo, 15 de agosto de 2010

GROBARI

Os primeiros grupos organizados de apoio ao Partizan aparecem em meados dos anos 50. Os grupos Ultras eram essencialmente formados por jovens da cidade de Belgrado e que se juntavam no topo Sul do Estádio ANJ do Partizan. Nesse tempo, o apoio não era mais do que cânticos para os jogadores do Partizan, assim como insultos e pressões para os jogadores adversários e árbitros. A partir de 1966 dá-se o grande impulso nos grupos Ultras do Partizan. É o ano crucial para os Ultras do Partizan. Este crescimento resulta da participação do Partizan na Final da Taça dos Campeões Europeus e de novos equipamentos de apoio (tochas, bandeiras, potes de fumo, etc.) que foram surgindo desde essa altura. É em 1970 que os grupos organizados que apoiavam o clube até então se juntam num só grupo, os GROBARI. Os GROBARI levam para a curva a organização que faltava e começam uma nova era do que respeita ao apoio dado ao Partizan. Em 1980 os GROBARI já eram considerados um dos grupos Ultras mais respeitados da Jusgoslávia e de toda a Europa. Vários actos de extrema violência contribuiram ainda mais para isso, como é exemplo, a violação de uma adepta do Hajduk Split por um grupo de jovens dos GROBARI. Na década de 80 começam também as grandes deslocações pela Europa e os GROBARI davam o seu espectáculo onde quer que o Partizan jogasse. Actualmente, os GROBARI são considerados uma das melhores claques do mundo e a melhor claque do mundo no que a Basquetebol diz respeito. É aterrorizador o apoio dado pelos GROBARI nos jogos de Basquetebol. Os GROBARI mantêm relações de amizade com a Gate 4 do clube grego PAOK, assim como com os Ultras do CSKA de Moscovo. Os GROBARI, que têm hoje vários subgrupos (Alcatraz, Grobari Zvezdara, Erotica, Grobari Padinjak, Anti-Romi, Kartel Niski, Čuvari Casti, do Sul da Família, Brain Damage, Grobari Nikšić, 'Head Hunters, Irriducibili NBG, Shadows, Extreme Boys, Ludaci - Padinska Skela, Young Boys) são sem quaisquer dúvidas uma das melhores claques do mundo e seria impensável não os incluir neste blog. GROBARI 70 Eternos rivais da vossa já conhecida Delije, os GROBARI são outra das melhores claques do mundo. Penso que muitos de vocês não conhecem os GROBARI por isso deixo-vos dois vídeos que demonstram um pouco da força deste grupo Ultra!
video
video

sábado, 14 de agosto de 2010

ULTRAS ROMA

Até ao ano de 1977 a Curva Sul do Estádio Olímpico, onde estão até hoje os Ultras da Roma, estava dividida entre vários grupos ultras e outras pequenas facções que apoiavam a A.S.Roma de forma incondicional. Formados em grande parte por moradores de diferentes bairros da capital italiana, cada grupo tinha a sua mentalidade e cada um lançava os seus cânticos sem uma certa concordância e sem um grupo que se destacasse na liderança da Curva Sul. Os progenitores do movimento Ultra na Curva Sul foram os “Guerriglieri della Curva Sud”, os "Fedayn" e os "Boys" (claque mais antiga da Curva Roma fundada em 1972), activos no começo dos anos 70. No dia 9 de Janeiro de 1977, seguindo o exemplo de outros grupos ultras italianos, a Curva Sul procura unir-se num só Grupo com o mesmo objectivo, apoiar a A.S.Roma em todos os jogos: nasce o "Commando Ultrà Curva Sud" (C.U.C.S). O 'Commando' de então (Ultrà Roma, como se lia na sua faixa nas deslocações do Grupo) era um grupo Ultra no verdadeiro sentido do termo. No entanto a partir de 1985 começam as primeiras divergências no seio do 'Commando'. Assim, no final do Verão de 1987 a união que se assistia até então acaba e a Curva Sul rompe-se em vários subgrupos, onde se destacava o grupo formado pelos fundadores do C.U.C.S. Esta desunião tornou-se irremediavelmente irreversível. As divisões e os diferentes Grupos Ultras perduram até hoje e a Curva Sul é hoje liderada pelas claques mais antigas, principalmente os Boys Roma. É nos jogos grandes que a Curva Sul mostra toda a sua força, principalmente nos jogos contra a sua eterna rival da Curva Norte, a Irriducibili (claque da Lazio de Roma). Apesar de a Curva Ultra da Roma ser formada por várias facções é, sem sombra para dúvidas, uma das melhores claques do mundo do futebol. O espectáculo que dá e o apoio que oferece à A.S.Roma é indispensável para esta atingir os seus objectivos enquanto grande clube. ULTRAS ROMA Apesar de a A.S.Roma ser um clube conhecido por todos os amantes do futebol, muitos não conhecem a claque que está situada no topo Sul do Olímpico de Roma. Fiquem agora com alguns vídeos que justificam, e de que maneira, a presença dos ULTRAS ROMA no meu blog!
video
video
video

terça-feira, 4 de maio de 2010

SPARTAK ULTRAS - FRATRIA

O Spartak de Moscovo é o clube mais popular e titulado da Rússia. Joga no Estádio Luzhniki em Moscovo com capacidade para 78 mil pessoas e é apoiado por um dos melhores grupos organizados do mundo, a FRATRIA. Não sendo um grupo ultra específico, a FRATRIA nasceu à três anos atrás, resultando de uma iniciativa global de união dos grupos ultras já existentes. Fazem assim parte da sua estrutura os grupos mais fanáticos do Spartak como por exemplo o AGSB6, United, Gals2ki e G7. A FRATRIA é responsável pela organização do apoio vocal assim como com a coordenação de todo o apoio vindo do sector ultra red-white. O principal objectivo da FRATRIA é, logicamente, o apoio incondicional ao seu clube, criando uma atmosfera arrepiante no Estádio Luzhniki. A organização de um grupo ultra de excelência tem como base a ordem e a disciplina do grupo sendo que a FRATRIA tem o papel mais importante a esse respeito. Acompanhado as rivalidades do Spartak de Moscovo a FRATRIA tem como principais rivais as claques do CSKA e do Dinamo de Moscovo, e principalmente com os Ultras Zenit. São frequentes os confrontos entre as duas claques sendo que protagonizam cenas de violência extrema arrepiantes, como podem ver num dos vídeos que vos deixo em baixo. A FRATRIA tem um relacionamento de forte amizade e de irmandade com a Gate 7 e com a Delije (claques do Olympiakos e Estrela Vermelha, respectivamente), pertencendo também ao grupo 'Orthodox Brothers'. A FRATRIA segundo o seu lema é mais do que uma organização ultra, é um Movimento em prol de uma crença comum e amor incondicional, o Spartak!!! FRATRIA Para quem não conhece a FRATRIA fiquem agora com alguns vídeos que justificam bem a presença deste grupo no meu blog. A FRATRIA oferece um apoio impressionante ao Spartak e ajuda o clube na conquista dos seus objectivos. Enjoy it...
video
video
video

segunda-feira, 3 de maio de 2010

GATE 7

Como prometido anteriormente, vou agora dar-vos a conhecer algumas curiosidades de uma das melhores claques da actualidade, a GATE 7. Este grupo organizado apoia o Olympiakos FC da cidade de Pireu, em Atenas. De acordo com estudos realizados este é o clube mais popular na Grécia, onde a maior parte dos seus adeptos e simpatizantes faz parte da classe trabalhadora, ao contrário do seu eterno rival, o Panathinaikos, que é frequentemente reconhecido como o clube da classe alta grega. É por esta e outras razões que Olympiakos e Panathinaikos representam hoje a maior rivalidade do futebol grego. A GATE 7 e a Gate 13, de quem já vos falei, são assim claques rivais sendo que protagonizam frequentemente episódios de violência em qualquer modalidade onde as duas equipas se encontrem, nomeadamente no Futebol, no Basquetebol ou no Volei. Para vos dar um exemplo concreto, falo-vos de Mihalis Filopoulos, um jovem adepto do Panathinaikos, que morreu durante um violento confronto entre as duas claques num jogo de voleibol feminino(!!!) em 2007. O próprio nome da claque, GATE 7, tem origem na maior tragédia do futebol grego. A 8 de Fevereiro de 1981, no Estádio Karaiskakis, o Olympiakos recebia o AEK, quando centenas de pessoas se encontravam junto ao Portão 7 (GATE 7). Ao que tudo indica o Portão 7, por onde entram os adeptos do Olympiakos estava fechado pelo que muitos ficaram esmagados pela multidão. Consequência deste grave incidente, 21 pessoas perderam a vida e muitos ficaram feridos. A maioria dos adeptos feridos eram jovens e crianças. Entre as vítimas mortais houve também um adepto do AEK que curiosamente se encontrava naquela zona do estádio, frequentada pelos adeptos mais fanáticos do Olympiakos, na altura do acidente. A bancada onde se situa a GATE 7 recorda as vítimas de 1981 com cadeiras pretas desenhando um 7. A GATE 7 mantém uma relação de amizade com a Delije (claque do Estrela Vermelha), da qual também já vos falei neste blog, sendo que esta amizade se denomina como 'Orthodox Brothers'. Apesar da pouca informação que consegui encontrar específicamente sobre a GATE 7, fica aqui a minha plena convicção que a GATE 7 é uma das melhores claques do mundo! GATE 7 Fiquem agora com alguns vídeos do espectacular apoio que a GATE 7 oferece ao Olympiakos FC e que justificam bem a presença da GATE 7 entre as melhores claques do mundo e, por essa mesma razão, neste meu blog!
video
video
video

segunda-feira, 19 de abril de 2010

GAVIÕES DA FIEL

Desde 1965 que já se pensava na criação não só de uma claque para o S.C. Corinthians, mas também um grupo que tivesse poder político-administrativo no próprio clube. Começam então, nessa altura, as primeiras reuniões entre corintianos com vista à formação de um grupo de apoio ao seu clube, como também visando a criação de uma escola de samba, que mais tarde seria encorporada na estrutura da claque. A 1 de Julho de 1969 é então fundada a GAVIÕES DA FIEL, pela mão de Flavio La Selva, no bairro Bom Retiro em São Paulo. A GAVIÕES DA FIEL teve a partir da sua fundação um grande crescimento no que respeita à dimensão, estrutura e à sua organização. É em 1975 que a escola de samba é formada e entra na estrutura da claque sendo que após a sua formação a escola teve, também, um grande crescimento, ajudando com isso a GAVIÕES DA FIEL a conseguir cada vez mais associados. Com a ajuda da 'fiel torcida' (nome dado a todos os adeptos do S.C. Corinthians), a GAVIÕES DA FIEL é hoje considerada a segunda maior claque do Brasil apoiando o Corinthians na conquista dos seus objectivos. A GAVIÕES DA FIEL possui, actualmente, o maior bandeirão do Brasil, com 143m de comprimento, por 35m de altura, sendo erguido no início de cada jogo. A GAVIÕES DA FIEL fixa-se na bancada amarela (bancada lateral) do Estádio Municipal do Pacaembu onde joga o S.C. Corinthians. Associado ao seu crescimento, a GAVIÕES DA FIEL é também hoje considerada uma das claques mais perigosas do Brasil, sendo que muitos dos seus membros já cumpriram pena derivada a actos de violência no futebol. A maior de todas as rivalidades da GAVIÕES DA FIEL é a Mancha Verde, claque de apoio ao Palmeiras, como bem pude testemunhar na minha estadia em São Paulo. Os estádios de ambos os clubes, o Pacaembu e o Palestra Itália, situam-se a poucos minutos um do outro, sendo que por isso, pela falta de condições de ambos os estádios e por toda a rivalidade existente entre as claques, os jogos que opoem Corinthians e Palmeiras são realizados normalmente a 700km(!!!) do centro de São Paulo. Em 1997, após diversos episódios de violência o Ministério Público brasileiro sugeriu mesmo a extinção da GAVIÕES DA FIEL sendo que, naturalmente, não teve sucesso. O apoio dado ao S.C. Corinthians pela 'fiel torcida' é impressionante. A segunda maior 'torcida' do Brasil apoia de forma incondicional o seu clube, não obstante do seu sucesso ou insucesso desportivo. Sendo uma das maiores e melhores claques do mundo a GAVIÕES DA FIEL é hoje considerada fundamental na vida do S.C. Corinthians! 'Aqui tem um bando de LOUCOO..' GAVIÕES DA FIEL Para quem não conhecia a GAVIÕES DA FIEL, deixo-vos aqui alguns vídeos (como é habitual...) que demonstram a forma empolgante e apaixonada como o torcedor corintiano vive cada momento dos jogos do S.C. Corinthians!
video
video
video

quinta-feira, 8 de abril de 2010

TORCIDA

A TORCIDA é a mais antiga claque da Europa fundada em 1950. A sua formação nasce de um movimento de apoio ao Hajduk Split sem precedentes. No ano de 1950, um grupo de adeptos mais fervorosos e fiéis ao Hajduk viajaram até Belgrado para apoiar a sua equipa no confronto contra o Estrela Vermelha. O Hajduk venceu por 2-1 e o apoio desse grupo de adeptos foi essencial na conquista da vitória. As influências que vinham dos grupos organizados brasileiros da época foram a grande referência destes adeptos de Split e com isto formou-se, nesse mesmo ano, a TORCIDA. Com a situação política na Croácia nos anos posteriores à formação da TORCIDA (recorde-se que a Croácia só se tornou independente da Jugoslávia em 1990) esta viria a sofrer grande repressão do Estado e seria mesmo proibida a sua actividade de apoio ao Hajduk. A sua actividade e o apoio da TORCIDA tornaram-se assim clandestinos, mesmo depois de alguns dos seus mais influêntes membros serem detidos durante vários anos. O nome TORCIDA torna-se novamente público em meados de 1980 quando um grupo de adeptos de uma nova geração quer recuperar o nome antigo da claque e trazer novamente o apoio fundamental que a TORCIDA prestava ao seu clube. Desde dessa altura a TORCIDA reúne-se incondicionalmente no topo norte do Estádio Poljud. A partir desse mesmo ano também a situação na Jugoslávia intensifica-se e foram muitos os membros da TORCIDA que se aliaram na luta pela independência. Em meados dos anos 80, o Hajduk Split jogou contra o Partizan sendo que nesse jogo a TORCIDA mostrou claramente o seu desagrado com a situação política vivida no país, queimando bandeiras Jusgoslavas e chegando mesmo a obrigar à interrupção da partida. Como já disse, muitos dos membros da TORCIDA estiveram na luta pela independência sendo que alguns deles chegaram a morrer durante a guerra, tendo posteriormente um memorial no topo norte do Estádio Poljud. A ideologia política dos membros da TORCIDA está por isso muito virada para o patriotismo sendo que a claque tem um subgrupo que se denomina White Boys, exaltando constantemente ideais de extrema-direita. O maior rival do Hajduk Split é o Dinamo de Zagreb sendo que a TORCIDA mantém uma grande rivalidade com, os já vossos conhecidos, Bad Blue Boys. São vários os episódios de violência entre os adeptos dos dois clubes. A TORCIDA é hoje considerada uma das melhores claques do mundo e uma das mais perigosas e intimidatórias. A comprova-lo está uma série de deslocações da TORCIDA para apoiar o Hajduk além fronteiras como, por exemplo, a deslocação a Roma num jogo a contar para a Taça UEFA (ver aqui: http://www.youtube.com/watch?v=vMzWl3Vf0aY&feature=related). O apoio que oferece ao Hajduk Split é aterrador e impressionante! TORCIDA 1950 Para quem já esteve em Split, como eu, pode testemunhar bem o apoio que a cidade oferece ao clube local e como a TORCIDA está presente em toda a parte. A TORCIDA é das melhores claques do mundo, mas para quem não conhece, deixo-vos alguns vídoes que o demonstram bem!
video
video
video

quinta-feira, 1 de abril de 2010

CELTIC fans

Como já vos disse anteriormente, na Escócia, à imagem do que acontece em Inglaterra, também não existem grupos organizados de adeptos legalizados. Isto é uma consequência indirecta do Taylor Report do qual já vos falei, e que viria a mudar a forma como os adeptos inglesses e escosseses vêm o futebol. Na Escócia encontram-se um dos mais exemplares grupos de adeptos do mundo do futebol, o qual apoia de forma impressionante e incondicional o CELTIC FC. Como não se insere no panorama ultra e por isso não tendo a sua própria história para contar, vou vos deixar duas ou três curiosidades acerca do CELTIC FC e dos seus fervorosos e fiéis seguidores. Desde à muito tempo que os adeptos do CELTIC FC são um dos grupos mais respeitados em todo o planeta. Para isso contribui a forma como vivem o seu clube e a forma como o apoiam jogo após jogo. Em 1937, o CELTIC FC foi um dos protagonistas de maior público registado entre os clubes da Europa, ao disputar a final da Taça da Escócia contra o Aberdeen, quando estiveram reunidas 147 mil pessoas! Em 1970, na meia-final da Taça dos Campeões Europeus, na qual o CELTIC FC jogava contra o Leeds United, estiveram presentes 137 mil adeptos escosseses, batendo, com isso, o recorde de público em jogos oficiais da UEFA. Estes números impressionantes retratam bem a paixão dos adeptos do CELTIC FC. São números como estes, que demonstram ao mundo que no estádio Celtic Park, em Glasgow, se situa um dos públicos mais fervorosos do mundo. Em 2003, na final da Taça UEFA, em Sevilha, onde CELTIC FC defrontou o FC Porto de Mourinho, os adeptos do CELTIC FC demonstraram ao mundo, mais uma vez, todo o seu poderio, quando cerca de 115 mil (!!!!!) adeptos viajaram até à capital da Andaluzia. Esta impressionante deslocação é, ainda hoje, o recorde do maior número de adeptos que viajaram para acompanhar um único jogo, segundo os dados estatísticos da UEFA. Já vos dei alguns números que justificam bem a entrada dos adeptos do CELTIC FC no ranking das melhores claques do mundo do futebol. Agora vou vos falar um pouco da rivalidade destes com os adeptos do Glasgow Rangers. O maior clássico do futebol escocês, que envolve o CELTIC FC e o Rangers, equipas da maior cidade da Escócia, Glasgow, é popularmente chamado "Old Firm". Sendo um dos clássicos mais antigos do futebol (o primeiro clássico jogou-se a 1888), a rivalidade entre o CELTIC FC e o Rangers é também ela antiga e uma das mais fervorosas de todo o mundo. A designação "Old Firm" (velha empresa) nasce em 1909, na sequência do segundo jogo da final da Taça da Escócia, com 60 000 espectadores no Estádio de Hampden Park. Um violento episódio de enormes proporções entre apoiantes dos dois clubes e também com a polícia, suspendeu o jogo e inaugurou a fase violenta da rivalidade entre o CELTIC FC e o Rangers. Houve rumores de que os dois clubes tinham interesse em realizar uma terceira partida para definir o campeão por motivos económicos, recebendo neste momento histórico o clássico entre o CELTIC FC e o Rangers, o apelido de "Old Firm", uma insinuação de que ambos os clubes se beneficiam financeiramente da antipatia mútua. Além da grande rivalidade entre os clubes, estes adeptos trazem, para além disso, questões alheias ao futebol. As claques de CELTIC FC e Rangers defendem duas filosofias político-religiosas antagônicas. O Rangers é um clube no qual boa parte de seus apoiantes é devota do Anglicanismo, ou seja, seguidores político-religiosos da Rainha do Reino Unido, além de apoiarem o UVF (grupo terrorista protestante do Ulster) e frequentemente carregarem consigo bandeiras do Reino Unido nos jogos do Rangers. O CELTIC FC, por sua vez, é o clube predilecto dos escoceses de religião católica, tendo também milhares de adeptos entre os católicos das duas Irlandas. Os adeptos do CELTIC FC mais extremistas exaltam, também, o IRA (grupo terrorista católico). Resumindo, esta é uma rivalidade que muitas vezes ultrapassa as tenues fronteiras do confronto saudável, provocando conflitos violentos entre as duas claques, provocando feridos e algumas vezes até vítimas mortais. A título de curiosidade, os recordes de público neste clássico são os jogos de 1 de Janeiro de 1938 com 92000 espectadores no Celtic Park e de 118567 espectadores no Ibrox Park (Rangers) em 1 de Janeiro de 1939. "You'll Never Walk Alone" CELTIC FC
À imagem dos adeptos do Liverpool, os adeptos do CELTIC FC são famosos por criarem um ambiente único no seu estádio e apoiarem de forma impressionante o seu clube. São por isso considerados, sem sombra de dúvida, um dos melhores adeptos do mundo! Fiquem agora com alguns vídeos que o demonstram:
video
video
video
P.S. Para quem gosta do futebol inglês e dos cânticos que se ouvem em terra de sua Majestade, acessem ao link que vos deixei: www.fanchants.com/

domingo, 28 de março de 2010

DELIJE

DELIJE é o nome dado aos apoiantes mais fanáticos e ultras do Estrela Vermelha de Belgrado. Embora este tenha cerca de 20 modalidades, a DELIJE foca-se sobretudo no futebol e no basquetebol, ajudando o Estrela Vermelha na conquista das suas vitórias nessas modalidades em especial. O nome DELIJE começou primeiro a ser usado pelos defensores mais acérrimos do Estrela Vermelha, durante os anos 80, com a oficialização a ter lugar em 7 de Janeiro de 1989. Até esse ponto, os ultras do Estrela Vermelha estavam divididos em 8 grupos organizados, entre os quais podemos destacar os Red Devils, os Zulu Warriors e Ultras. No entanto, a estrutura organizacional da DELIJE não deixa de ser muito descentralizada, consequência dos muitos subgrupos que fazem ainda parte da curva norte do estádio Crvena Zvezda, mais conhecido por Maracanã de Belgrado. A dado momento, um ou dois grupos ultras começaram-se a destacar pela paixão, pela assiduidade, pela dedicação e vontade de lutar! Como consequência disso, os seus dirigentes começam a conduzir os cânticos e as suas bandeiras e standarts eram as mais vísiveis no topo norte, sendo que mesmo as faixas dos grupos organizados ocupavam a posição mais previligiada. Actualmente, o grupo Boys Belgrado conta com o maior peso, enquanto outros, como Ultra Boys, Brigate, Heroes, KCZ, Ultras, HCZ etc. também exercem muita influência. A DELIJE tem como principal rival os Grobari, claque do maior rival do Estrela Vermelha, o Partizan, protagonizando frequentemente episódios de extrema violência nos jogos que opoem ambas as equipas. A DELIJE conta com muitos apoiantes no interior da Sérvia e de Montenegro, e mantém uma relação de amizade com a Gate 7, claque do Olympiakos, de quem falarei mais a frente neste blog. A DELIJE é, sem dúvida, uma das melhores claques do mundo do futebol, prestando um espectacular apoio ao Estrela Vermelha. Como sinal de agradecimento, em meados do século 90, o Estrela Vermelha denominou o topo norte do Maracanã de Belgrado de DELIJE! DELIJE SEVER Na minha opinião, a DELIJE está entre o top5 das melhores claques do mundo. No entanto, para quem não conhecia, deixo aqui alguns vídeos que demonstram bem a dimensão e a intensidade do apoio da DELIJE ao Estrela Vermelha. Impressionante!
video
video
video
video